terça-feira, 30 de setembro de 2014

Ombro amigo - Conto

Michelle começou a trabalhar em minha empresa recentemente. Uma branquelinha que chamava atenção não só pela sua simpatia, mas também pelos lisos e compridos cabelos negros. Seios pequenos e empinados, com os bicos bem grandes e claros, deliciosos. Bocetinha com corte caprichoso, especial. Pelos curtos e lábios imperceptíveis de tão inchada. Uma bunda grande e redonda, uma rabo de fazer qualquer cinquentão esquecer o comprimido. Mãos belas e muito bem cuidadas, maquiagem ideal, sensata. Uma bela mulher. Apesar de seu corpo ser também chamativo, gostoso, confesso que mulheres extremamente brancas nunca foram as minhas preferidas. Mas mulher é mulher, e adoro todas.

No começo, uma profissional exemplar e que entregava seus trabalhos com excelência, sem atrasos e com eficiência ímpar. Porém, algo havia mudado em seu comportamento a ponto da situação me forçar a chamar atenção da moça. Não teve efeito. Continuou desatenta e a convidei para um almoço.

Logo que chegamos uma lágrima escorreu e Michelle abriu o jogo. Seu marido parecia desinteressado em diversos sentidos. Só queria saber do futebol com os amigos, despejava grosserias, andava relaxado, evitava programas a dois e o pior: começara a dizer que não sentia mais tesão por ela. Fiz o papel de advogado do diabo e perguntei sobre o comportamento da moça, pois era visível que era uma mulher atraente, até porque não deixava de exibir um simpático sorriso mesmo naquela situação. A gata sentiu-se confiante para desabafar e entrou em detalhes que me excitavam, o que tentei esconder. Dizia que comprava as melhores lingeries, utilizava os melhores perfumes, fazia surpresas fantásticas e pegava pesado quando queria deixar claro o tesão que sentia pelo cara. Percebendo que as minúcias eram interessantes, comecei a especular:

- Mi, meu amor, será que você está fazendo tudo direitinho? Conhece as preferências dele?

Vi nos olhos dela a indignação de quem sabia bem o que estava fazendo. Ainda assim, começou me explicar que numa dessas noites esperou que o rapaz pegasse no sono, colocou uma calcinha bem pequena e, cheia de zelo, começou a passar a língua em sua virilha até chegar a seu saco. Lambeu-o vagarosamente até seu pau começar a endurecer. Colocou a pica dura na boca e seu marido acordou. Tenso, dizia que aquilo não era hora e que precisaria dormir para trabalhar no outro dia. Entendi aquilo com ganhar na loteria e rasgar o bilhete. Qual homem não adoraria acordar daquela forma? E, por outro lado, meu cacete cresceu. Comentei.

- Vou ser bem honesto: tem boi na linha. Se até eu me excitei querendo mais, como o rapaz rejeitou uma carícia dessas?

Os olhos de Michelle correram pra confirmar minha informação. O volume se destacava e a curiosidade da gata persistiu em olhares disfarçados, mas insistentes.

- Pois é bem isso que estou pensando. Está tudo muito estranho. Mas, mudando de assunto, você se anima fácil assim?

Ficou evidente a mudança de assunto, até porque seu rosto era muito expressivo. Um sorrisinho demonstrava tesão por falar sacanagem. Mal sabia a moça com quem estava falando…

- Sim, muito fácil, preciso de sexo e ouvir histórias assim me deixam em ponto de bala. Tem mais alguma? Parece criativa…

Ela riu e disse que já voltava, precisava ir ao toalete. Eu comentei que até ela voltar eu já teria desanimado.

- Não tem problema, ele vai gostar da minha próxima história.

Cruzou as pernas e me deixou ver sua calcinha branca, destacada no vestidinho preto. Fiquei alisando meu cacete, me provocando. E também pensando onde poderia levar aquela putinha carente.

Sem perceber, senti em meus ombros uma mão leve.

- Já que está pronto, podemos ir embora, o que acha?

Fiquei constrangido e me levantei. Michele pagou a conta e me surpreendeu. Entrei no carro e perguntei se ela estava bem para voltar para o escritório. Ela riu e afirmou que não queria ir para o escritório. No mesmo momento segurou meu cacete que mais parecia uma barra de ferro naquele momento.

- Estou contigo, chefe, você conduz o carro pra onde quiser me levar.

Sacou meu pau e já começou a chupá-lo. Ali, na rua, de dia, sem ligar se alguém pudesse nos ver. Sua boca macia em pouco tempo me fez esquecer tudo e todos. A menina era caprichosa e dedicada, gostosa e gulosa.

Entrei com o carro numa rua mais calma e logo estacionei. Só via o guardinha da rua bem longe, no alto. Ela, então, ajoelhou-se no banco do passageiro e pediu-me para abrir mais as pernas, queria o pau inteiro na boca. Enquanto executava uma chupeta em movimentos lentos, enfiei o dedo em sua boceta ardente. Ela já estava vindo para meu colo quando o vigia veio conferir o motivo de um carro ficar parado com pessoas dentro. Arrumamo-nos e partimos.

Meu cacete estava molhado e duro, querendo muito mais. Com o carro em movimento Michelle passou a masturbá-lo com eficiência. Soltava elogios e sacanagens que só me deixavam ainda mais afim.

Voltamos para a empresa enquanto tentava encontrar algum lugar para acabar de foder a moça. Porão, garagem, elevador, escadas… encontrei. Pegamos o elevador cheio e fomos até o último andar. A sala das máquinas de elevador era um lugar perigoso por si só, mas só recebia visitas no dia de manutenção. Chegamos e me deparei com a porta fechada. Forcei a maçaneta e acabei arrombando a porta. Àquela altura nem me preocupava mais. O barulho era alto, mas não permitia exageros justamente pelo eco causado no local.

Encostei a porta e coloquei uma trava para trancá-la. Michele me olhava com cara de quem aprontava. Beijei-a e logo arranquei sua roupa, de forma bruta. Deixei a moça peladinha e a encostei na parede. Agachei-me levantei uma de suas pernas, metendo a língua sem rodeios em sua boceta. Suas mãos travavam minha cabeça puxando meus cabelos e pressionando cada vez mais aquela xoxota branquinha. Era tanta força que vergões avermelhados começavam a dominar a região. Aos poucos fui subindo e logo encontrei aqueles peitinhos chamativos, sempre empinados. Enquanto isso, Michele se divertia em empunhetar meu caralho. Apertava e o chacoalhava sem parar. Resolvi beijar seu pescoço, mas fui vetado. Michelle não queria rastros e achava que estava no comando da situação. Não.

Grudei em seu cabelo e fui assertivo:

- Então quer dizer que a vadia quer se vingar mas não quer deixar o corno saber? Ok, então mama meu cacete que agora vai ter o que merece!

Ela sorriu e me olhou com cara de desejo, cara de quem estava bem tendo o que mais queria. Engoliu meu cacete sem dó e fazia-o dançar em sua boca de tanto que mexia a língua. Tratava a cabeça de meu pau com a malícia de quem sabe o prazer que o homem sente. Chupava-o, sugava-o. Bom, muito bom, maravilhoso, mas não queria gozar ali! Puxei-a pelo cabelo e mandei apoiar com as mãos em uma das máquinas. Ficou com a bunda levantada na posição certa para sentir o cacete entrando. Entrou devagar, rasgando. Depois foi se acostumando e relaxando. Dava pra ver seu cuzinho relaxando aos poucos, devagar. Michelle inclinou-se ainda mais, pedindo-me que metesse rápido e com força. Meu saco estalava batendo em sua boceta na velocidade que ela mais gostava. Dava pra ver em seu rosto uma mistura de prazer, liberdade e leveza. A gata pediu que me sentasse, ali no chão mesmo. Encostei na parede e Michelle sentou em minha rola de costas pra mim. Que bunda!

Sentou devagar e pude registrar em minha mente sua boceta abrindo e engolindo tudinho. Não resisti e avisei que gozaria… Michelle resolveu sentar nele até que entrasse inteiro e ali ficou, contraindo e apertando meu pau até sentir o gozo escorrer por sua xoxota.

Desabou em meu colo. Agradeceu-me e disse se sentir aliviada, que precisava daquilo. Aquele dia seria importante para tomar decisões em sua vida. E nunca mais apareceu na empresa…

Um ano depois, sem notícias, me ligou. Separada, queria me ver. Foi clara e me cobrou o orgasmo que estava em débito:

- Quero gozar, hoje é minha vez. Bora?

Não teria como resistir a uma intimação daquelas…

domingo, 28 de setembro de 2014

Grupo do Morenos e Negoes de Fortaleza

Vilmar Cavaliery


Gato Do Bumbum Lindo


Segura o pau desse negão


Gtainhos das favela BOy


Gatinhos da favela boy 

Gato Da Toalha

Hétero Punheteiro




O que é um Hétero ?

È um homem que gosta de Mulher 

O que é um Hétero Punheteiro ?

É um Homem Adolescente ou Adulto que Sente Prazer de  masturbar na Frente de outro Héteros em que os dois juntos ou em grupo reúne para pratica das masturbação popularmente Punheta.
Mas isso não vai implicar em dizer que ele é gay ou tenha alguma tendencia a homossexual.
Porque na fase de um Jovem em desenvolvimento hormonal do corpo masculino é normal eles compartilhar um com outros suas primeiras experiencias,suas praticas masturbatórias.

O que é um Homem Hétero Punheteiro Que Faz Mão Amiga ? 

É a mesma coisa no que falei acima que ele curte bater punheta  com outro cara,mas que durante a masturbação ele sugere que seu amigo,vizinho,primo seguro seu Pênis e você segure o dele e inicie uma manipulação do vai e vem ,provocando um goso.
Alguns relatam que bater em dupla e fazer mão amiga é mais prazeroso do que bater sozinho, pois poderão imaginar que seja uma menina gostosa batendo para eles;
Mas isso também não implicará que ele se tornará um gay,por ter pegado em um Pênis que não fosse o dele.

Gatinho Do Blog Dos Punheteiros Héteros

http://punheteirosheterosdefortaleza.blogspot.com.br/



Quem quiser sua foto aqui é mandar para

ou 
contato pelo 
Skype
Santtos.Phenix

Cristian Henrique Da Pagina do Face Garotos de Short e Tanquinho

Diego Henrique Da Pagina Dos Garotos De Short & Tanquinho

sábado, 27 de setembro de 2014

batendo pro amigo novin

batendo pro amigo novin é sonho de todo adolescente que curte bater punheta
Pois ele curte o maior tesão de vê dois paus juntos duros na cuecas;
Ai eles tiram para fora e mostram aquele cacete duro com a cabecinha meladinha;
Mostra que estão bem exitados e prontos para socar uma punheta gostosa;
E ficam a vontade na sala, no quarto para bater aquela punheta ;
Até que um tem ideia e convida ao outro para bater uma punheta;
Mas agora diferente um bate para outro para sue amigo novim
E eles terminam gosando um na mão do outro

Rodriguinho Amador







GATINHO DE CEARÁ 18 ANOS

THYAGUIM LOPES
PACAJUS -CE





LEKZINHO PUNHETEIRO




Lek de Fortaleza Gostoso


Lek de Fortaleza gostoso






Dois Punheteiros Héteros Amadores



PUNHETEIROS DE FORTALEZA AMADORES HÉTEROS

Eles adoram bater uma punheta um na frente do outro ou de lado, para vê quem gosa muito ou quem gosa primeiro,quem nunca fez isso na adolescência





Wesley Moreira - Gatinho de Fortaleza





Jarbas Oliveira Amador de Fortaleza

GATINHO AMADOR DE FORTALEZA 
- JARBAS OLIVEIRA 



Vilmar -Versátil

Vilmar Carvalier 





FACE  https://www.facebook.com/gustavo.lopes.3785373




EDU ALVES PUNHETEIRO HÉTERO DE FORTALEZA

EDU ALVES PUNHETEIRO HÉTERO DE FORTALEZA

Um cara de boa de Fortaleza do estado do ceará curte punhetas com outros machos pela webcam,falando de safadezas,ele não curte viadagem nem afeminados,nem passivos,nem versátil ou cara tem que ser maxo mesmo, gostar de bater punheta com outro cara que seja hétero.








Meu Skype para quem quiser bater uma punheta com administrador do blog e enviar sua foto para divulgação .

Skype : santtos.phenix

ou
pelo

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Mão Amiga Ate o fim

3 Dicas : De convencer um hétero a bater punheta



1º Dica

Aprende respeitar seu amigo,não é porque ele  gosta na tua conversa que você vai fazer proposta indecorosa ou tomar certa atitude que não são aconselhável.

2º Dica

Procure saber o que ser Amigo hétero gosta de fazer para você ir se entrosando com ele .
Por exemplo : Que jogo do Vídeo game ele curte,esporte e tal e é claro de Mulheres gostosas .


3º Dica

Após a verificar cada detalhe, você parte para tática de guerra, investir no seu amigo hétero se ele gosta de assistir filme porno,Vê revistas playboys  de rede sociais que usam a webcam.ma
Se a resposta for sim ! ! !
Veremos mais a frente de como convencer um hetero a bater punhet


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Gato De Fortaleza - Topa Tudo

Gatinho visitante dos Grupo do Facebook e do Blog 
deixou a sua contribuição para quem quiser conhece-lo
Gatinho De Fortaleza   -    TOPA  TUDO   ! ! !
Bello Oliveira
Confira a foto e dê uma Nota 



domingo, 14 de setembro de 2014

Punheta e chupada com o amiguinho em casa



Punheta : Fazendo Mão Amiga no Primo




muleque na punheteiro no banheiro


Gatinhos da Cueca

Primeira Grupo dedicado a todos gatinhos que curtem vê apreciar,gatos,meninos de cuecas boxes,algodão em poses sensuais.
GRUPO DO SÓ CUECA BOYS 

PARA PARTICIPAR DO GRUPO DE DIVULGAR SUAS FOTOS DE CUECAS
BASTA ACESSAR EM BAIXO E ENTRA NO GRUPO


PARA QUEM CURTE BATER PUNHETA NA CAM É SÓ ADD SKYPE

SANTTOS.PHENIX     

Gosando na Piscina


Punhetei meu Primo





Gatinho Dos Grupos Do FACE : Punheteiros Héteros De Fortaleza

GATINHO DO GRUPO DO FACE
18 ANOS DE FORTALEZA - CEARÁ
OPÇÃO SEXUAL : VERSÁTIL
SKYPE

garotosafado.15





ELE VEIO DO GRUPO DO FACE, VOCÊ QUE PARTICIPAR 
ENTRE :

FACE  DO ADMINISTRADOR  DO GRUPO
SKYPE
SANTTOS.PHENIX

Observação : se você quiser a sua foto ou seu vídeo ou seu conto postado aqui no blog 
pode sim, aceitamos na boa e publicaremos com maior prazer
blog para maiores de 18 anos 
VISITE O GRUPO
SOU PUNHETEIRO E CURTO MÃO AMIGA

brincadeiras de moleques pegando no outro


É engraçado como encontramos muitos relatos e comentários que recebo de pessoas me contando como foi o descobrimento da sua sensualidade,de sentir que o seu corpo estava reagindo e seus hormônios fluindo nos sentidos.
A assim a própria natureza do instinto,faz o adolescente descobrir que em seu corpo existe algo inexplorável escondido,que poderá ser despertado.
A faixa de idade hoje em dia varia muito,devido os alimentos transgêneros,fazem com que produza hormônios no corpo e acelere hábitos de um adolescente antecipando o desenvolvimento da sensibilidade de sentir prazer em ouvir coisas que produzam uma  nova novidade de encarar o toque do seu corpo ao tocar alguém ou ser tocado ou seja ser acariciado acidentalmente ou de proposito podendo gerar vários sensibilidades no corpo.  

sexta-feira, 12 de setembro de 2014